O desenvolvimento de software comparado aos fatos do mundo real

Não é de hoje que acidentes ocorrem devido a projetos mal executados ou a falta de conhecimento/capacitação.

Claro que isso envolve outras série de fatores como o uso de ferramentas inapropriadas, material de baixa qualidade etc.

Recentemente vimos dois grandes acidentes em SP envolvendo projetos de Engenharia.
Um foi na reforma do Shopping SP Market:

image image

Outro foi no Rodoanel, que era um “projeto”, vamos dizer assim, já entregue:

image image

Imaginem só o quanto que uma falha em um projeto desse é grave. Fácil de enxergar né?!
Vidas perdidas, dinheiro indo para o ralo, transtornos, etc.

Agora imagine um médico não capacitado para realizar uma determinada tarefa (leia-se cirurgia/operação).

O que é capaz de acontecer e ser feito…

image image

Dai pergunto:

  1. Você se sentiria tranquilo em consultar com um médico que participou de um evento da sua área há 6, 9 ou 14 anos atrás?!
  2. Se sentiria a vontade de tomar o remédio receitado por ele, sendo que o último livro de medicina que ele leu foi na faculdade?!

Deus me livre!
É claro que não né?! (acho que por isso grande parte confiam na indicação de médicos)

Porque estou falando disso tudo?!
Simplesmente porque em projetos de software também é fato que ocorram problemas fatais como os citados acima.

A diferença é que não são tão “visíveis” assim.

Mas vamos fazer comparações.

Um software mal desenhado e definido já é um grande problema.
Se utilizar ferramentas de desenvolvimento precárias, que não permitem visualizar e tratar os erros, por exemplo, é outro tiro no pé. Ou seja, é um grande passo para esses erros acontecerem em produção.

Desenvolvedores desatualizados, que não vão a eventos, palestras, não leem livros, não fazem treinamentos etc. é outro ponto crítico para que o desastre seja criado!

Bem, além disso, tem muitas outras coisas que impactam como os servidores que não comportam a execução da aplicação, gargalo de utilização, etc (já condiz na arquitetura do software).

Pois é.
A “lenda” diz que não há bala de prata (No Silver Bullet). Não há uma solução completa para todos os problemas.
Desde que comecei a desenvolver, há 9 anos atrás (é eu sei, já estou velho), leio e ouço as pessoas e professores falarem disso.

Creio que essa bala de prata será lançada em 2010.

image

É! O Visual Studio 2010 está tão completo quanto você possa imaginar.
Estou surpreso o quanto a Microsoft evoluiu com essa ferramenta. Incrível!
E dentro de um ciclo de desenvolvimento o Visual Studio 2010 não está sozinho. Expression Studio, Sharepoint, IIS 7.0, Visio 2010, entre outras ferramentas compõem um ambiente para ninguém botar defeito.

É isso ai. Eu sempre digo:

“É bom conhecer de tudo um pouco (no mínimo ler para saber que existe). E temos que ser bom naquilo que fazemos! Muito bom mesmo.”

Até a próxima!
Deixe o seu feedback desse post.

PDC 2009 – Welcome Silverlight 4

Salve salve pessoal.
O PDC é um dos eventos mais esperados do ano por developers em todo o planeta.
Esse ano já era de se esperar um grande evento.
Estou acompanhando tudo online e nesses dois dias de evento consolidou ainda mais a minha afirmação: 2010 será o ano!

this is the font

Dessa vez eu não fui para LA, mas os meus amigos foram. E vocês podem acompanhar os relatos e detalhes nos blogs e twitters deles:

Um dos momentos mais esperados foi a palestra do Scott Gu e também creio que foi uma das mais aplaudidas.
Não era por menos. Ele apresentou o Silverlight 4.
(se você perdeu essa vai ter que esperar sair a gravação… talvez saia hoje a noite ou amanhã. fique ligado aqui)

Eu já instalei e brinquei com as novas features. Em breve eu posto artigos e dicas pra vocês.
Enquanto isso prepare a sua máquina.
Abaixo estão as infos que você precisa ter e saber:

Visual Studio 2010 Beta 2 ou Visual Web Developer Express 2010 Beta 2
Pode ser instalado junto com o VS2008. Veja mais detalhes nesse post da Amy Dullard (PM Web Developer/VS).

Silverlight 4 Beta Tools for Visual Studio 2010
Você vai precisar dele para o VS2010 prover suporte aos projetos em Silverlight 4 e tb ao SDK.

Windows Runtime / Mac Runtime
Novo runtime para a versão 4 do Silverlight tanto em Windows como para Mac.
Esses camaradas sãos os famosos “plugins” que tanto falam. Você e seu cliente irão precisar para rodar as apps do Silverlight 4.
ps.: lembrando que instalando uma vez, todos os browsers já vão estar aptos (inclusive o Chrome. Isso mesmo, agora há luz no Chrome.. Hehe)

Microsoft Expression Blend for .NET 4 Preview
Não tem muitas novidades nesse Blend, na verdade a Microsoft correu para lançar esse preview para não deixar você na mão com o .NET 4/Silverlight 4.
Eu acho e é muito provável que essa versão RTM do Blend 4 será lançada no MIX2010 (alguém dúvida? hehe).

Silverlight Toolkit
O eficiente toolkit que faz sucesso nas apps do Silverlight 3 foi atualizado para suportar o Silverlight 4.

WCF RIA Services Preview (para VS2010 Beta 2)
Em um projeto RIA de N camadas, um problema que ocorre bastante é o controle/coordenação da lógica da aplicação entre a camada intermediária e a camada de apresentação. O WCF RIA Services resolve esse problema oferecendo componentes de framework, ferramentas e serviços que torna a aplicação lógica disponível no servidor para o cliente RIA (sem ter que duplicar a lógica). Sem dúvidas é um grande facilitador no trabalho entre ASP.NET e o Silverlight.

Na imagem abaixo dá para ter uma idéia o quanto isso é legal:

image

Por exemplo, dá para criar uma app RIA onde o cliente conhece as regras de negócio e sabe que sempre será atualizado com a lógica mais recente da solução a cada recompilação. Fantástico hein!? =)

Quer mais?!

Tá bom.
Baixe aqui a documentação offline do Silverlight 4 Beta

Alguém ainda tem dúvidas do futuro do Silverlight?!
Se segura!

Ganhe um Visual Studio 2008 Professional lacrado, na caixa novinho novinho

image

Essa você não pode perder! Ganhe um Visual Studio 2008 Professional igualzinho esse da foto ao lado. Novinho novinho e na caixa!

Para participar basta você ser cadastrado no DevGoiás.NET (www.devgoias.net) e contribuir com artigos, dicas ou respondendo perguntas no Fórum. Cada uma dessas contribuições tem um peso:

                  • Artigo + Video = 16 pontos
                  • Artigo = 12 pontos
                  • Dica = 8 pontos
                  • Forum = 3 pontos
                  • Post no twitter com a hash tag #devgoias: 1 ponto (Não vale RT)

Quem fizer mais pontos leva, não é sorteio. Publicou, levou!

No twitter utilize a hash tag #DEVGOIASPROMO para que você seja identificado.

A promoção será encerrada no dia 20 de dezembro às 23:00. O resultado será divulgado no dia 21 de dezembro.

Aproveite essa chance e garanta o seu presente de natal!

NOTA:

  1. Os vídeos deverão ser publicados no youtube com a hash tag #devgoias.
  2. Os administradores e membros do conselho do grupo não podem participar desta promoção.
  3. Para dúvidas e outras informações envie um e-mail para contato@devgoias.net

Voltei para o blog…

Salve salve!
Fiquei OFF por um mês e uma semana.

Tal motivo creio que foi porque me voltei mais para o twitter e para o DevGoiás.
Estou participando mais da do grupo e os artigos técnicos acabaram indo pra lá.
Vou voltar a balancear isto.

Nesse período eu também tirei 2 certificações.
Uma foi o MCPD-WEB e outra a credencial de MCT.

   

É.. valeu a pena.
Ainda quero tentar fechar a prova de ASP.NET 3.5 antes de fechar o ano. (vamos ver).

Ainda tem mais novidades (algumas nem contatadas no twitter)
Aos poucos falo por aqui.

Palestras em faculdades

Para registro, nesses últimos dias estive, a convite, em duas faculdades para ministrar 2 palestras.
Os temas abordados foram Silverlight 3, RIA Services e ASP.NET 4.0.

PUC – GO
20 de outubro

IMAGE_037 IMAGE_038

SENAC – Ap. de Goiânia
11 de novembro

DSC05361 DSC05360

Esteve também nesses eventos, o MSP José Lino Neto falando de BI e tb o MVP Álvaro Rezende falando de Certificações e do Windows 7.

Palestrar em faculdades é bom por levar o conhecimento para a moçada nova que está começando a carreira e pela descontração.
Por outro lado vejo alguns problemas como a falta de feedback com o palestrante, o não aprofundamento no tema/assunto (em grande parte temas iniciais e superficiais) e também o grande vilão: a falta de interesse. Isso já foi tema de uma longa discussão, não quero prolongar isto, mas gostaria de saber da sua opinião neste humilde post.