Utilizando CMS para seu website. Até quando é bom?

Com a necessidade extrema de ter um sistema ou site na internet "pra ontem" muitas pessoas adotam a idéia dos gerenciadores de portais/intranets/sites para agilizar o uso pleno de seus trabalhos e publicações. Tais gerenciadores são conhecidos como CMS (Content Management System).

A série dos Nukes, PHP-Nuke e DotNET-Nuke são terríveis. Outros como Joomla, Community Server e SharePoint são ótimos.
Na minha visão isso cai muito bem para intranets e/ou sistemas colaborativos e de integração com outros sistemas. Mas para um website nem sempre é a melhor solução.

A customização é um fator importante, por mais que se personalize, alguns blocos do CMS teremos trabalho tão quanto a produção. A manutenibilidade é um fator que está relacionado a isso também. Caso não faça isso terá apenas um sistema funcionando (que é o que a maioria quer), mas só isso não basta na internet. A acessibilidade e a "cara" do site tem que estar de acordo.

É importante analisar os fatos para não fazer um trabalho virar outro trabalho maior.
Para criar seu website pense antes se o uso de ferramentas CMS irá satisfazer seus objetivos.

No início dessa semana conversei com o meu amigo da Bahia, Ramon Durães e discutimos bastante sobre isso.
Ramon tem outra visão do CMS e gostaria que ele desse a opnião nos comments.

E você?
Me conte sua experiência com o CMS na WWW.

Abraços!

Rodrigo Kono
MCP.NET 2.0 – MCTS – MSP
DevGoiás.NET – www.devgoias.net

  • Evilázaro Alves da Costa

    E ai Japa e Weder,

    É interssante este assunto de CMS pois tive  oportunidade de participar de um projeto da construção de um para o Governo de Angola. Cogitamos na época utilizar o CMS da Microsoft , e pudemos perceber que, ele seria limitado justamente pq não se adaptava tanto as regras flexíveis que o projeto exigia por se tratar de um Portal Governamental. Então, optamos pela  criação de um proprio portal de Gerenciamento de  Conteúdo, assim, podemos montar o conceito de intratnet e como o Weder comentou, facilitou para que se adicionasse modulos específicos.
    Independente disto, também concordo com o Kono que, o que importa é a funcionalidade para quem esta do outro lado, se conseguimos concentrar e automatizar a criação de conteúdo de forma que, dê maior produtividade para o usuário a solução encontrada tecnológica não é o mais importante.
    O interessante é saber o conceito gestão de conteúdo, pois a maioria destas ferramentas fazem sim a mesma coisa, ai na escolha, com o conhecimento do conceito, você pode adaptar a sua realidade.
    Recomendo um livro chamado "Gestão de Conteúdo como apoio a Gestão do Conhecimento" do Eduardo Lapa.

    Abraços,

    Evilázaro Alves
    Microsoft Student Partner – Speaker
    Microsoft Brasil

  • Weder Lima wrote:
    Fala Kono "San…." 
    Sem duvida nenhuma, os CMS dão aos usuários capacidade de participar ativamente da web. Eles "facilitam" a publicação de conteudo, já que, obviamente, somente a minoria domina conhecimento para isso.
    Ferramentas como o WordPress por exemplo, que gerencia conteudo de blog’s, permite que usuarios "participem" da Internet tão facil quanto eles editam um documento no Word :). Sem duvida isso é um avanço.
    Mas é importante levar em consideração tambem o ambiente corporativo. Aqui as coisas são um pouco mais delicadas. Como voce mesmo disse Kono, "tudo é para ontem" e regras de negocio, plataforma, linguagem e etc, contam ponto e precisam ser mensuradas. Ai CMS’s como o Joomla, PHP-Nuke e obviamente o WordPress estão completamente fora de questão, já que talvez eles "engessem" demais e não atendam as necessidades especificas citadas.
    Mas situações como essas tambem podem levar a Gerenciadores de conteúdo e dar produtividade a publicação de conteudo, digamos… personalizado. Nesses casos talvez entrem em cena feramentas como a dupla Zope/Plone, o Microsoft Sharepoint Server talvez e etc. Acredito que elas dêem condições de ir a mais "fundo"  e atender as necessidades corporativas (ou domesticas! 🙂  ), pois dominando a linguagem as quais elas são feitas, é possivel adicionar/remover modulos, personalizar interface, agregar ferramentas/modulos proprios e etc.
    E para terminar, acredito que o uso dos CMS’s sempre é valido, desde bem "escolhido". Seja ambito domestico ou corporativo, essas ferramentas sempre alavancam a produtividade com o "re-aproveitamento" e a facilidade de readequação de codigo e de regras de negoio que eles proporcionam. Basta escolhe bem 😉
    Um abraço.
     
    Weder Lima
  • Cristian Arrano
    Kono,
     
    Segundo o polemico artigo do Carr, ele diz que IT não tem a menor importância. Concordo com ele em alguns aspectos. E em especial, acredito que todos esses sistemas de Gerenciamento de Conteúdo "não farão a menor importância". São todos parecidos e todos cumprem o mesmo objetivo. Concordo quando você fala que para intranet é uma boa jogada. Com relação ao uso dessas ferramentas para uso externo, o que realmente importa é: conforto e facilidade de uso. Sempre, sempre devemos nos importar com isso. Mais do que a quantidade de linhas, o reaproveitamento de código e todas essas atitudes megalomaniacas de nós programadores. Resumindo, sempre temos que pensar no usuário. Ele decide se a ferramenta é boa ou não. É disse que se trata tecnologia. De fazer com que as pessoas trabalhem com facilidade.
     
    Abraços!!